20 coisas que descobri depois que me tornei mãe de dois

Quando estava grávida pela primeira vez pesquisei muito sobre gravidez, cuidados com o bebê, decoração do quartinho e etc. Danilo nasceu, muitas coisas foram adaptadas a nossa realidade, algumas abandonadas e outras feitas por instinto. Achei que seguiria a mesma linha quando fosse mãe mais uma vez e o que eu posso dizer pra mim mesma é: “sabe de nada inocente”, hahah.

Ainda na gravidez mudei minha postura, pensamento e até a forma de pesquisar. Quando me deparei com um bebê absolutamente diferente do irmão (na personalidade, porque fisicamente são bem parecidos), tive que desconstruir tantas coisas e afirmar pra mim mesma mais uma vez que eu continuo não sabendo nada.

mãe de dois
Danilo conversando com Henrique ainda na barriga – Foto: Sarah de Mello

Por causa dessas reflexões é que fiz essa listinha e aposto com você que eu poderia acrescentar pelo menos um item por semana.

  1. Saber sobre um assunto na teoria é muito diferente de conseguir colocá-lo em prática. Seu bebê não leu o mesmo artigo que você e a personalidade dele pode ser incompatível com tal teoria;
  2. Não é necessário uma poltrona de amamentação para o segundo filho se você cuidará sozinha na maior parte do tempo dos dois filhos. Enquanto a mãe amamenta o caçula ela limpa o mais velho no banheiro, ensina o dever de casa ou o veste o uniforme para ele ir para a escola. Mãe de dois tem braços como polvo;
  3.  Não é poque você já encarou um puerpério que saberá como passar por ele mais uma vez;
  4. A amamentação do segundo não é menos dolorida que do primeiro (no meu caso, claro);
  5. Uma vez cesárea sempre cesárea é mito (graças a Deus, sofri horrores na recuperação da cesárea do Danilo);
  6. Não é regra o primeiro filho sentir ciúmes, pode ser o contrário (alguém avisa pro Henrique que eu também sou mãe do Danilo, rs);
  7. Enquanto seu filho mais novo não fizer 1 ano você não entenderá a frase: “no segundo filho é tudo mais fácil”;

    infância
    Danilo e Henrique brincando juntos – Foto: arquivo pessoal
  8. Você terá muitos déjà vu de sua mãe falando com você e seu irmão quando crianças que irmãos não brigam e têm que dividir os brinquedos;
  9. Se você mora em apartamento e não costumava deixar seu filho mais velho vendo TV vai descobrir como ela pode se tornar uma aliada;
  10. Você encontrará uma maneira de maquiar a casa (arrumar é outra coisa) e cuidar dos meninos ao mesmo tempo;
  11. O sling se torna seu melhor amigo, só assim para o filho maior não fugir na rua;

    wrap sling
    Eu me aventurando no cinema sozinha com os dois, sem sling não dá – Foto: Anne Chaves
  12. O caçula não comerá açúcar até os 2 anos  como foi com seu primeiro filho (não tem essa de não dar, ele toma tudo que o primogênito tem nas mãos);
  13. Ter 2 filhos é mais caro, mas você reaproveita tudo pro mais novo, se deixar, até a escova de dentes;
  14. Você realmente esquece as dificuldades que passou com o primeiro filho: sono, introdução alimentar, nascimento dos dentes… Tudo vai parecer novidade e impossível de vencer;
  15. Quando você tem um filho diferente do outro consegue não julgar ou julgar menos a forma das outras pessoas criarem seus filhos;
  16. O caçula segue o ditado “quem não chora não mama a risca”, é impressionante como Henrique tenta ganhar tudo no choro e grito;
  17. O primeiro filho é sobrevivente de pais inexperientes e o caçula do irmão;
  18. Você sente está incomodando a vizinhança independente do humor dos meninos, tristes ou felizes, tudo que eles fazem é muito barulhento;
  19. O segundo filho “vacina” os pais do medo de machucar, você o deixa arriscar mais e consequentemente ele desenvolve algumas habilidades mais rápido;
  20. É necessário uma logística para hora do banho, o pai toma banho com os meninos e a mãe chega junto pra secar os pequenos.

Concorda comigo? Se quiser, comente o que mais você aprendeu ao se tornar mãe pela segunda, terceira ou mais vezes.

BAIXE NOSSO E-BOOK “CONSTRUINDO UM TRABALHO COM AGENDA FLEXÍVEL” CLIQUE AQUI!

Compartilhe esse post

18 comentários em “20 coisas que descobri depois que me tornei mãe de dois”

  1. kkkkkkk Nath, sua maneira de expressar é dez rs.Li tudo e ainda assim não me assusto pra ter o segundo.
    A maternidade real é mesmo outra coisa. Gastei os tubos com um enxoval e o bb entra no quarto somente para trocar as fraldas.
    Comprei um tanto de coisa para o berço e descobri que não usarei quase nada pois, não fico em paz com ela no berço e eu na cama nem com o berço grudado na cama.
    Mães são realmente loucas.

    1. Quando você for mãe de dois ou duas me conta as suas percepções. Manu é uma bebê muito doce e fácil de lidar, tomara que o (a) irmão (â) dela quando vier seja como ela, senão sua lista será bem parecida com a minha, hahahahha 🙂 Beijos

  2. Pura verdade!
    As vezes acho q minha vida é uma loucura deliciosa! E é muito bom ver q tem outras loucas como eu por aí!

  3. Darlene Martins Bitencourt

    A gente cisma em fazer planos ou sonhar e se gabar de “Quando eu tiver meu filho, não vai fazer isso, vai ser isso, vai ser assim”. E nós esquecemos que se trata dele e não de nós.
    Lembro bem quando a Nicole (minha segunda filha) Nasceu e eu me senti mãe de primeira viagem e sem nenhuma experiencia. Davi sempre foi muito tranquilo, educado, calmo sereno, dormía a noite toda desde os 6 meses, dormía sozinho no berço.
    Eu não sabia o que fazer pra nicole dormir ou parar de chorar, o primeiro ano dela eu quase pirei hehehehe. E aprendi que cada um é cada um.
    Todos os planos definidos pra repetir pra ela que deram certo com o irmão, não funcionaram porque ela simplesmente não é ele.
    Aprendi com o segundo filho é que são diferentes desde o ventre,
    Aprendi mais ainda que Deus é um Deus criativo e faz a cada um único e é especial.
    Agora grávida do terceiro vou cheia de expectativas de amor, não de formas. Disposta a ajudar ele(a) a ser quem Deus criou pra ele (a) ser. Sem forçar a ser o que pretendia de “filho perfeito”, eles são perfeitos sendo eles.

    1. Oi Darlene, sua história é muito parecida com a minha. Danilo foi um bebê muito mais fácil que o Henrique. Eu cheguei a pedir o pediatra pedido para exame de sangue nele pra saber se ele chorava por causa de alguma doença… O tempo passou e hoje eu tenho certeza que ele chora porque chora, hahaha. Cada filho é único mesmo! Beijos em você, Felipe, Davi e Nicole e nessa barriga linda. Saudades!

  4. Kkk vdd. Enquanto amamenta uma, veste uniforme e arruma o cabelo da outra! Mãe polvo mesmo kkk Estou na expectativa pros próximos episódios kkk É cansativo, mas é lindo ver o amor entre elas ♥

  5. Rindo muito. ..pra não chorar de algumas kkkk
    A 6 e a 13 são verdades absolutas aqui. Na verdade as outras tbm e poderia acrescer mais umas 20….

  6. Pingback: A importância do brincar na infância - Conta pra Elas

  7. Pingback: Nasce uma mãe quando nasce um bebê

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ebook gratuito

Nathália Machado.

o Conta Pra Elas é como um diário pra que compartilhe com você minhas descobertas, conquistas e dicas.

Últimas postagens