Como acostumar a criança a dormir a noite toda?

Quando nasce uma criança, nasce um peito cheio de leite ou uma mamadeira cheia de leite. Não importa se essa mãe carrega um peito ou uma mamadeira, o fato é que ela carrega algo para seu filho. O fato é que ela “suporta” o alimento dele seja in natura ou em fórmula. Graças a Deus pelos dois. E é sobre este tempo dedicado ao verbo “suportar” que trato aqui no texto.

Antes se tratava de uma mulher comum, um ser normal que acordava cedo igual a todo mundo, saía para trabalhar, estudava na pós, fazia compras de supermercado, namorava o marido, saía com as amigas para tomar um café, ia ao teatro, dormia a noite toda, assistia ao jornal, vivia igual a todo mundo. Parecia tudo tão fluido, corriqueiro, até engravidar. Vamos ao ponto, até ganhar o bebê.

Sim, essa mulher por uma obra sobrenatural a partir daí recebe talentos ainda estudados pela ciência. Ela se transforma em alimento. Em cena e sem a menor ironia ou metáfora que se possa pensar, ela recebe super poderes. Por seis meses, ela produz o alimento para o seu filho – sai do próprio corpo dela. Óbvio? Pois eu não me acostumo. Algo que o cinema timidamente aborda. É de fato um giro de narrativa. Um ser normal começa a produzir leite que além de alimentar, hidrata por seis meses uma criança. Sim, a mulher que realiza amamentação exclusiva não oferta água ao seu filho por seis meses. Ela é a água! É a vitamina, o antibiótico. Desculpe insistir, mas o que é empoderamento feminino senão isso?

Não sei se está claro o que escrevo. É que estamos muito acostumados com essa visão da mulher amamentando seu filho. De novo, eu não me acostumo com esta cena… Não é só bonitinho, lindo, muito maternal. É muito poderoso o que está acontecendo ali. A mulher neste momento recebe uma condição diferente dos outros seres vivos. E após toda essa transformação plena de super poderes, as mesmas mulheres que cuidaram de seus filhos de modo incrivelmente integral se veem em crise. Refiro-me a um assunto criptonita em meio às mulheres. Elas se veem fragilizadas ao lidarem com este assunto perturbador: como acostumar a criança a dormir a noite toda.

sono infantil
“Deus pensou nesse desenho e fez dele realidade”.

Ora, esse Deus incrível que enviou a ela todos os poderes revelados nestes 6 meses é o mesmo que nos dá condições de acostumar a criança a dormir a noite toda. A leitura mesmo rasa a respeito do assunto ciclo do sono pode ser muito útil. Basta saber melhor sobre o funcionamento do sono na vida de uma criança. Essas informações fortalecem a nossa mente materna quando o bicho pega e ele pega muitas vezes, diga-se de passagem. Um choro de bebê por dias seguidos pode deixar uma casa inteira enlouquecida.

Querida mãe, nessa hora o jargão “não se irrite” do lendário Chaves não facilitará as coisas. Acredite, as pessoas vão dizer isso a você de várias formas diferentes, mas uma orientação e literatura de qualidade te guiará a um caminho longe de atalhos. Como bem diz a pediatra da minha filha “fuja de atalhos e caminhos fáceis”.

Seguindo a sequência da onda, aqui vamos pensar que se trata de um texto gatilho. Que seja um começo de conversa sobre a sua capacidade de acostumar a criança a dormir a noite toda. Sim, ela pode, deve e cresce justamente dessa forma. Os hormônios do crescimento são liberados enquanto o seu filho dorme. Todos da casa agradecem quando temos uma mãe segura da necessidade de acostumar a criança a dormir a noite toda.

Ao lado de uma mãe informada, temos uma pediatra totalmente comprometida com a saúde física e emocional dessa criança. A Sofia foi agraciada com uma pediatra firme e cuidadosa que nos incentivou à mamada regular desde o início. A mamada regular e *rotinas claramente definidas é na verdade o pano de fundo para a criança dormir a noite toda. Se as crianças do CTI mamam de 3 em 3 horas, em situação frágil, ora uma criança totalmente saudável aprende a receber o alimento de 3 em 3 horas. O processo é lento, aos poucos, tenha paciência.

Então tá, vamos falar do processo. Mamãe, vamos subir na prancha e surfar nas ondas pragmáticas das rotinas alimentares: tente ofertar o mamá de 2 em 2 horas. Depois aumente para 2h30, até chegar nas 3h de intervalo. Com este intervalo, você consegue ir ao banheiro, lavar o cabelo, fazer a unha, lavar louça, dormir um pouco, ler um livro. Ok, exagerei. Ler um livro nesta fase é muito para o português de uma puérpera, porque no início o cansaço bate forte. Mas sigamos. A mãe descansada é mais feliz, mais atenta e menos tensa. É a fase da ocitocina. Não inventa de viver em estado de tensão constante. Desliga essa babá eletrônica que deseja mapear tudo o que o seu filho está fazendo. Todo esse exagero por controle não pode ser de Deus, minha gente.

Pausa para falar das *rotinas claramente definidas. Criança com rotina é criança segura e mais feliz. Rotina é vida. Atividades parecidas ou se possível iguais no dia a dia fazem um bem enorme para todos do lar.

Vamos à prática: escreva qual será a rotina do seu filho.

MANHÃ: Acordar, mamá, banho, passeio ao ar livre, mamá, soneca –  TARDE: mamá, brincadeiras, mamá – NOITE: banho bem calmo (aplico até hoje com a Sofia que já está com dois anos), mamá, oração, música cantada (desliga esse celular) e sono – MADRUGADA: mamá e sono. Desliga esse celular e vai dormir, mãe!

Esta passarela de rituais é realmente necessária para os frutos que virão. A casa agradece, sente só bebê. Prosseguindo com o treinamento para acostumar a criança a dormir a noite toda… Bom, se chegamos ao mamá com intervalo de 3h, teremos uma noite assim: se meia noite seu filho vai dormir após um mamá, somente às 3h da manhã ele vai acordar. O que já é um alívio incrível aos pais. Às 3h a mãe levanta e depois dorme novamente. E acorda às 6h para voltar ao processo da mamada. Percebe o alívio? Um “belo dia”, essa criança que antes acordava às 3h da manhã, pára de acordar neste horário e só desperta às 6h da manhã. Este “belo dia” pode chegar assim mesmo, sem você esperar, antes mesmo dos 3 meses. É maravilhoso. Isso aconteceu comigo.

Percebe que com o tempo o treinamento para criança dormir a noite toda vai se configurando? Quando se aplica esse método desde muito cedo, não é necessário aplicar técnicas de choro controlado, porque a criança já passa a dormir organicamente a noite toda. Funcionou super bem com a Sofia. Mas…bom a história estava linda até aqui, mas nos perdemos no caminho. Como assim, o que você quer dizer com isso?

sono infantil
Nessa foto eu e Nath fomos na Casa Cor de 2016. Eu estava sonolenta por conta das noites mal dormidas e a Nath estava começando a experimentar as noites inteiras de sono a poucos meses (Henrique deu muito trabalho para aprender a dormir).
Ambos vencemos, graças a Deus!

Quando a Sofia estava com os seus 4 a 5 meses ela gripou, e digo com todas as letras: erroneamente, eu alterei o segredo da chave que funcionava tão bem na minha casa. As metáforas são formas de alívio para me lembrar dessa fase tão exaustiva na minha casa.

Gente, eu passei a ofertar livre demanda. Livre demanda! Por que criaram esse termo? O que tem de livre nisso? O caos se instalou. Tudo o que ela havia aprendido sobre rotinas bem definidas, mamada em intervalos definidos foi desaprendido. Ela que já estava tão treinadinha, agora solicitava o mamá de 1 em 1 hora. Ficava bem mais manhosa. Chorava por tudo. Não pode ser… Eu precisava reencontrar a solução.

O cansaço havia virado minha maior fragilidade. Ao invés de resolver a questão de vez e retomar a mamada regular – ela já tinha mais de 5 meses – eu simplesmente não conseguia aplicar mais nada. Ela chorava e eu dava o peito. Meu cérebro derreteu. Gente foi uma reviravolta que nos prejudicou imensamente. Foi uma fase de surto de cansaço que nos levou a decisões totalmente erradas por muitos meses. Graças a Deus, depois de um bom tempo, retomamos com a pediatra do início que nos recebeu novamente de braços abertos para nos reorientar. Mamada regular, retirada do mamá à noite. Foram 13 dias dificílimos, treinando a Sofia a dormir a noite sem leite materno. Porque você minha irmã, não precisa acordar a noite para se alimentar. O seu filho também não precisa acordar a noite para se alimentar. Deixa de sentimentalismo e ensine esse corpo a dormir. Eu mentalizava: “se vier alguma fase de gripe, nada de retroceder. Continue na mamada regular e retire a mamada noturna”. A vida que acorda, também precisa dormir.

Por fim, como os nossos dias foram fartos de experiências positivas e negativas e claro, a roda continua girando com erros e acertos, resolvi compartilhá-las da forma mais simples para vocês. Tudo isso para dizer que se você é mãe pode coisas inimagináveis, inclusive acostumar a criança a dormir a noite toda. Conteúdo de ótima qualidade não nos falta. Busque o texto da Nathália sobre rotinas que somará muito. Siga também a consultora do sono Debora Coghi no Instagram, lá você encontra informação de qualidade e aprofundada sobre rotinas, iluminação do ambiente, melatonina, tempo de sonecas e sono noturno.

Tenha uma boa noite de sono!

Leia mais sobre sono infantil:

curso online

BAIXE NOSSO E-BOOK “CONSTRUINDO UM TRABALHO COM AGENDA FLEXÍVEL” CLIQUE AQUI!

 

Compartilhe esse post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ebook gratuito

Nathália Machado.

o Conta Pra Elas é como um diário pra que compartilhe com você minhas descobertas, conquistas e dicas.

Últimas postagens